Simone Araújo - Desculpa, meu inglês não é bom

11/09/20 - 09:04

Lembro-me de uma época em que eu mesma, conversando com amigos estrangeiros, usei a frase: “Sinto muito, porque meu inglês não é bom.”  Eu já ouvi outras pessoas usando a mesma frase, ou outras com o mesmo significado. Às vezes, elas são fluentes em inglês e só estavam inseguras por estarem conversando com nativos. (É normal se sentir inseguro ao falar com os locais). Essas pessoas pedem desculpas pelo inglês e, na maioria dos casos, seu inglês não é nada ruim. Elas têm apenas um sotaque brasileiro. “Guys, don’t worry about it!”

 

Assim, o brasileiro que estuda inglês está sempre na defensiva, quer seja por vergonha, timidez ou falta de prática, e sempre utiliza a desculpa de que seu inglês é ruim. Quer dizer,  quando surge uma oportunidade de praticar com um americano ou um estrangeiro,  a primeira coisa que o brasileiro diz é se desculpar pelo inglês supostamente ruim. E ele fala esta frase em Inglês com perfeita dicção.

Tenho certeza que você que está lendo esse artigo  já passou por isso.  Se você não passou é porque ainda não estudou inglês. E é claro que  a partir do momento que ler esse texto,  você vai se inscrever em um curso de inglês e não cometerá esse erro. 

Para quem já o cometeu, a dica é:  esqueça (“forget it”) e nunca mais o faça.

E os “gringos” não gostam dessa atitude.

 

Você que estuda inglês deve se orgulhar de estar entre um seleto grupo de pessoas que falam outro idioma.  O Brasil ainda é um país novo,  que culturalmente caminha para se tornar um país bilíngue.   O brasileiro que estuda inglês está à frente do que fala apenas um idioma. Melhor ainda que o americano, que fala apenas uma língua.

Então,  por que se desculpar pelo fato de seu inglês ainda estar em construção?  Por que se desculpar por você ser uma pessoa com visão?  Por que se desculpar por ter mais habilidades do que a outra pessoa? Sinta orgulho disso! 

 

Vamos abrir  aqui um parêntese para tratar da importância do inglês.

Todos sabem que esse idioma é um pré-requisito (não mais um diferencial)  em qualquer currículo,  em qualquer carreira, seja para quem deseja ter sucesso profissional, acadêmico e até mesmo cultural, pois quem fala inglês fluentemente pode viajar pelo mundo e conhecer novas pessoas e culturas.

 

A todo momento ouvimos recrutadores de grandes empresas dizerem que se você precisa decidir entre fazer um curso de especialização ou um curso de inglês deve optar pelo segundo. Se você precisa decidir entre um curso de graduação ou um curso de inglês para conquistar o seu primeiro emprego, decida-se também pelo curso de inglês.  Uma pessoa que fala inglês fluentemente tem três vezes mais empregabilidade do que uma pessoa que não fala. Resumindo,  com inglês fluente qualquer pessoa consegue um emprego para investir na graduação dos sonhos. E o melhor de tudo é que o curso de inglês é rápido.

 

Pense bem nisso! Faça as contas.

Voltando ao seu inglês sem culpa... Como conseguir conversar com “gringos” naturalmente? 1) Seja você mesmo, usando o vocabulário que sabe. 2) Nunca deixe de praticar o idioma. Mesmo matriculado em uma escola, você deve ter tempo diário para estudar em casa. Quanto mais você treina, melhor você será. Isso é um fato. 3) Não tenha vergonha de falar outro idioma. Lembre-se: você tem vantagem sobre muitos que falam apenas um. 4) Siga as orientações da sua escola de idiomas para aproveitar ao máximo o aprendizado que é proposto. Por fim, você pode escolher entre ser bom e ser o melhor. Escolha ser o melhor!

 

Simone Araújo

Diretora da Wizard Idiomas

www.wizardsetelagoas.com.br

31  9.9883-3736 / 31 3771-3736

Instagram: @wizardsetelagoas

Facebook.com/wizard7l