Câmara lança eleições diretas nas escolas, que contará com debate e urnas eletrônicas

Serão eleitos 17 estudantes do ensino médio, entre escolas particulares e da rede pública, para compor o próximo Parlamento Jovem

13/05/24 - 09:00

O presidente da Câmara, vereador Caio Valace (PDT), e os responsáveis pelo PJ na Câmara, lançaram a eleição direta nas escolas
O presidente da Câmara, vereador Caio Valace (PDT), e os responsáveis pelo PJ na Câmara, lançaram a eleição direta nas escolas

As escolas participantes da sexta edição do Parlamento Jovem (PJ), da Câmara Municipal de Sete Lagoas, estreiam um novo formato de eleição dos representantes das escolas no programa. É que o processo evoluiu e agora contará com debate entre os candidatos, propaganda eleitoral nas unidades de ensino e, por fim, a utilização de urnas eletrônicas. Nesta segunda-feira (06/04), o presidente da Câmara, vereador Caio Valace (PDT), e os responsáveis pelo PJ na Câmara, lançaram a eleição direta na Escola Estadual Dr. Arthur Bernardes e no Colégio Franciscano Regina Pacis. Ao longo da semana, as outras 15 escolas participantes também receberão as visitas.

Serão eleitos 17 estudantes do ensino médio, entre escolas particulares e da rede pública, para compor o próximo Parlamento Jovem de agosto deste ano até agosto de 2025. Um termo de parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) vai garantir o uso de urnas eletrônicas nas eleições, onde cada escola indicará, de forma democrática e com critérios pré-estabelecidos, dois alunos para concorrerem por uma vaga no Legislativo sete-lagoano.

O Parlamento Jovem, que completa sete anos, é um projeto de iniciação política para estudantes de escolas públicas e privadas, visando estimular o conhecimento e a participação política dos adolescentes. Para Caio Valace, o processo foi qualificado. “Estamos aqui para lançar as eleições diretas para o Parlamento Jovem. É uma inovação do processo que julgamos essencial, como a promoção do debate entre os candidatos – são dois por escola – e também a utilização da urna eletrônica. Agora, os jovens vereadores estarão legitimados pelo voto para representar aquele colegiado no Parlamento Jovem”, ressalta Valace.

Novo patamar com urnas eletrônicas

O gerente da Escola do Legislativo, Leonardo Lobato, considera que o nível do debate e também da disputa foi revigorado. “Estamos elevando o nível deste processo eleitoral dentro das escolas. Vamos passar por um novo momento, onde colocaremos à disposição das unidades de ensino as mesmas urnas eletrônicas que são utilizadas para eleger nossos vereadores e prefeito. Dessa forma, um maior número de alunos poderá votar e participar ativamente deste processo”, finalizou.

Para o presidente do Legislativo, trata-se de um dos projetos mais importantes que a Câmara patrocina “no sentido de formar politicamente a juventude, de conscientizar sobre a importância da política em um contexto social”, completou Caio Valace. O Parlamento Jovem, por meio de suas reuniões, avalia e vota projetos que, posteriormente, são encaminhados ao Poder Legislativo e apresentados como Projeto de Lei pela Mesa Diretora.

As estudante Victoria Reis, do Anglo, fez parte do Parlamento Jovem entre 2022 e 2023 e falou da experiência. “Não tinha ligação com a política, era totalmente alheia e preferia não me envolver, visto que é um assunto que rende muita polêmica. Mas no Parlamento Jovem conheci a parte bonita da política e a representatividade que ela nos proporciona. É a Câmara Municipal mais próxima das escolas e dos nossos anseios como jovens e também cidadãos. Para participar é preciso ter, acima de tudo, muita responsabilidade. É importante aproveitar o momento e desfrutar da melhor forma possível essa oportunidade para um amadurecimento geral de nós como pessoas”, afirmou Victoria.

A Escola Estadual Dr. Avelar participa do PJ desde a primeira edição, em 2018. Para a diretora, Fabiana França, há diferença entre os estudantes que optam por entender a política. “Percebemos a mudança positiva que acontece nos nossos alunos quando fazem parte desta representatividade na Câmara Municipal. Trata-se de ampliar a mente, sair da sala de aula e pensar a cidade de forma coletiva. É um projeto que tem feito a diferença, por isso participamos ativamente”, ressaltou.

ESCOLAS PARTICIPANTES

As 17 escolas participantes, responsáveis pela indicação dos estudantes, são: Escola Estadual Edite Furst, Escola Estadual Dr. Avelar, Escola Estadual Doutor Olinto Sátyro Alvim, Colégio Alpha de Sete Lagoas, Escola Estadual Prefeito Zico Paiva, Escola Estadual Professor Cândido Azeredo, Colégio Promove Sete Lagoas, Escola Estadual José Evangelista França, Escola Estadual Professor João Fernandino Júnior, Colégio Roberto Herbster Gusmão, Instituto Alice Maciel, Colégio Anglo, Escola Estadual Maurilo de Jesus Peixoto, Colégio Franciscano Regina Pacis, Colégio Batista Mineiro - Sete Lagoas, Escola Estadual Dr. Arthur Bernardes e Colégio Caetano.

 

Veja Mais