Três derrotas em cinco jogos; um empate e uma vitória. O Cruzeiro está fazendo uma campanha bem parecida com a do ano passado

20/06/21 - 13:29

CHICO MAIA

Três derrotas em cinco jogos; um empate e uma vitória, na Série B. O Cruzeiro está fazendo uma campanha bem parecida com a do ano passado, em função da fragilidade do elenco. Até joga bem em determinados jogos, como hoje, mas sempre um ou mais jogadores comete uma falha, que desequilibra, gerando um empate ou derrota, como hoje em Ponta Grossa, para o Operário.

E tivemos dois lados da mesma moeda neste 2 x 1 do Operário/PR: a idade, em seus extremos, que foram preponderantes. Aos 28 minutos, jogo apertado, o zagueiro Weverton, empolgado demais como todo jovem de 18 anos, querendo mostrar serviço, abusou da força numa falta e foi expulso. Na sequência, saiu o gol, e que gol, de bicicleta, quase sem ângulo, do Paulo Sérgio. Felipe Augusto, empatou, aos 43. Mas, aos 39 do segundo tempo, Djalma Silva, deu um chute despretensioso, de bem longe, tipo, “jogar o barro na parede; se colar, colou”; e Fábio aceitou. Ao ver o gol, twittei: “A idade pesa. Com 40 anos, os reflexos não são os mesmos. Mesmo com lama, Fábio não era de tomar gols como este, ainda mais dessa distância.”

Para a expulsão do Weverton, que complicou os planos do técnico Mozart, ao rever o lance, escrevi: “Aí a idade também pesou. Com 18 anos, o ímpeto costuma ser exagerado. Weverton é um bom zagueiro, mas abusou nessa aí.”

Observação interessante do Victor Martins, do blog do Victão, no Uai: @victmartins “Que fase do Cruzeiro. Paulo Sérgio estava na Ponte. Ficou na reserva na quarta e entrou durante o segundo. Trocou o clube de Campinas pelo Operário. Estreia justamente contra o Cruzeiro e mete um golaço de bicicleta.’”

E a luta continua. Próximo jogo, quinta-feira, 21h30, no Mineirão, contra o Vasco.

Veja mais notícias em chicomaia.com.br .

Veja Mais