EDITORIAL - Convite à reflexão, para o bem geral

14/01/22 - 15:08

Seria ótimo se as autoridades, principalmente políticas, ficassem atentas aos problemas crônicos de infraestrutura regional durante o ano todo e permanentemente. Mas, historicamente, o alarme só é despertado quando temos enchentes, iguais as de agora, trazendo inundações em áreas urbanas, pontes  arrastadas e grandes prejuízos verificados.

A nossa falta de força política em Belo Horizonte e em Brasília se aflora sempre quando nos deparamos com situações como a de agora, quando os Rios das Velhas, Paraopeba e seus afluentes transbordam.

Todas as cidades são afetadas, já que os deslocamentos de veículos e pessoas entre umas e outras é intenso. O comércio, a indústria e por consequência a economia, sofrem. Por exemplo, a ponte que liga Jequitibá a Santana do Pirapama está interditada há cinco dias. Havia uma que ligava Funilândia a São Vicente/Baldim, que foi levada pela enchente da virada de 1996/1997, que ninguém se lembra mais dela. Pelos lados de Fortuna de Minas, Cachoeira da Prata, Inhaúma e Papagaios, este tipo de problema é com o Rio Paraopeba.

São questões complexas, cuja solução fogem das mãos dos prefeitos, já que só o estado e a união têm recursos, materiais e financeiros para resolver. Sem falar dos problemas ambientais, de cunho nacional, que as pessoas em geral só se lembram quando tragédias como as que temos visto em Minas e Brasil afora, ocorrem, provocados principalmente pelas mineradoras.

Neste contexto, o deputado estadual Douglas Melo faz um alerta importante sobre as eleições deste ano, em entrevista ao SETE DIAS, nesta edição. Precisamos eleger e reeleger candidatos a estadual e federal da cidade e região. Por estarem por perto no dia a dia, eles sabem onde dói o calo de Sete Lagoas e entorno, que fazem parte do nosso convívio permanente.

Cidades de população muito menores que a nossa costumam eleger até dois representantes para cada casa legislativa. Itaúna, por exemplo, já teve dois estaduais e dois federais ao mesmo tempo e eles foram competentes em levar benefícios para a cidade e a região.

Que as lideranças políticas e empresariais, locais e regionais, tenham consciência e se organizem agora, para que o eleitor tenha boas opções daqui e não optem por candidatos de longe, que só se lembrarão de nós daqui a quatro anos novamente.