No reino da pirataria, que continua no ar

29/10/21 - 16:09

Toda semana a nossa redação recebe reclamações de ouvintes, principalmente das rádios CBN 106.1 Mhz e Jovem Pan 99.1 MHz, que não conseguem ouvi-las, porque na mesma frequência atuam rádios clandestinas.  

Aqui, várias emissoras do gênero operam normalmente, sem ser importunadas. Para piorar, são prestigiadas por empresas conhecidas da cidade, que anunciam em função do baixo custo do comercial. Óbvio, que uma emissora que não cumpre com obrigações legais, não paga impostos.

A última atuação das autoridades contra este tipo de delito em Sete Lagoas foi no dia 13 de dezembro de 2011, registrado pelo portal da Polícia Federal: “PF deflagra a Operação Melodia contra rádios clandestinas em Sete Lagoas/MG”

A PF em conjunto com fiscais da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, iniciaram ontem, 13 de dezembro, a Operação Melodia, com objetivo de conter o risco de interferências produzidas pelas emissoras de rádio clandestinas .... foram localizados e apreendidos equipamentos e indiciados os responsáveis pelo funcionamento clandestino das rádios: Tropical FM, 104,5 MHz, Metropolitana FM, 102,5 MHz e Sucesso FM, 103,3 MHz.

Estão sendo cumpridos 3 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em Sete Lagoas/MG.

http://www.pf.gov.br/agencia/noticias/2011/dezembro/pf-deflagra-a-operacao-melodia-contra-radios-clandestinas-em-sete-lagoas-mg

Pouco tempo depois elas retornaram, em outras frequências e a Polícia Federal voltou a atuar, conforme registro do portal Setelagoas.com.br

"Operação Replay" fecha novamente três rádios piratas em Sete Lagoas”

A Polícia Rodoviária Federal junto com a Anatel realizaram na última sexta-feira, a chamada Operação Replay em Sete Lagoas para combater a reabertura e execução de rádios piratas na cidade.

Após a busca da polícia, pararam de funcionar 3 rádios: Sucesso, Lider e Positiva. Segundo informado pela PRF, uma das rádios funcionava nas dependências da  chamada casa de zelador, dentro do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

A funcionária, cujo nome não foi revelado, foi presa por estar conivente com as atividades da rádio. Ela estaria ainda recebendo uma determinada quantia para utilização de sua casa para as emissões... Com a ação, três pessoas foram presas. Segundo a lei, os acusados, se condenados, podem pegar pena de 2 a 4 anos.

https://setelagoas.com.br/noticias/policia/9758-qoperacao-replayq-fecha-mais-tres-radios-piratas-em-sete-lagoas-

Em março deste ano, o SETE DIAS, na seção “Nossa Gente Nossa História”, lembrou que na edição 26 de março de 2015, fez reportagem sobre proprietários e editores de rádios legalizadas denunciaram que pelo menos sete canais piratas funcionavam regularmente na frequência FM em Sete Lagoas. Na oportunidade, o radialista Washington Munaier, da Rádio Santana (87,9 FM) entrevistou a PM sobre o assunto.

O Brasil é um dos reinos mundiais da pirataria, também neste segmento, diante da impotência das autoridades.