Pássaros livres

03/10/21 - 11:52

Élida Gontijo

Amo ler e escrever, esses verbos fazem parte da minha vida há muito tempo. Quando comecei a ler, vi a vida bem mais colorida, dali pra frente cada dia leio mais e o encantamento só aumenta.  Com a escrita o processo foi um pouco diferente, demorou um pouco para perceber que tinha esse dom. O Espírito Santo soprava palavras aos meus ouvidos e não entendia que aquilo era inspiração e precisava passar para o papel. Depois de um tempo fui percebendo e colocando toda vez que escutava algo mágico, mas guardava tudo, quantos cadernos ocupei, alguns sumiram, pra mim era uma terapia , não conseguia  dar o valor necessário para meus rabiscos. 

Com o passar dos anos vencendo um pouco a timidez literária, algumas professoras me mostraram que tinha uma boa escrita, mas não confiava muito, acreditava que gostavam de mim por minha dedicação com os estudos. Assim como a fruta amadurecida no tempo certo é muito mais saborosa, não forcei nada,  deixei o tempo mostrar  o momento certo para mostrar o que  traziam meus cadernos. Muitas vezes algumas pessoas me pediam para escrever uma mensagem para alguém e sempre recebia elogios, pensava que elas achavam coisas tão simples grandiosas, como aquilo que transbordava do meu coração. 

imagem

     O tempo seguiu, um dia apareceu um escritor em minha vida tornando-se um grande amigo, convivemos pouco, até pelo fato da amizade ter nascido bem próximo do começo da pandemia, me confidenciou que eu era escritora, fiquei assustada, pensei:-  Ele não é normal. Agora quando lembro desse episódio, acho graça, mas confesso que foi assustador.  Sugeriu que colocasse em minhas redes sociais, abrisse as comportas. Resolvi seguir seus conselhos, gerou em mim uma credibilidade, por ser simples, escrever bem , ter livros publicados. Abri todas as gaiolas que aprisionavam meus textos, voaram passarinhos-textos para todo lado e começaram a pousar em alguns corações, o canto deles agradava, acreditei e segui abrindo mais e mais gaiolas. 

 Hoje já contabilizo uma boa safra: participação em um ebook , publicado na Amazon, junto com a turma do Vida de adulto, uma família que ganhei, ,texto publicado na Antologia : Na minha janela- Editora Outra Margem e mais duas antologias estão no forno : Permita-se Poetizar –Editora BrecciBooks e Natal sempre natal da mesma editora.  É pra quem não acreditava, acho que evoluí bem. Não tenho a escrita como forma de ganhar dinheiro, mas pelo contrário, amo quando alguém me diz que espera ansiosamente a publicação dos meus textos no jornal Sete Dias, dão o retorno que a minha escrita ajuda a seguir a vida de maneira mais leve, aí sim essa é minha riqueza . Peço a Deus e meu guia Espírito Santo que continue soprando palavras aos meus ouvidos e que a escrita, a leitura sejam mais valorizadas em nosso país.  Agradeço imensamente a todos que abriram minhas gaiolas e libertaram meus passarinhos-textos e em especial ao Marco Felipe ( Andarilho contador de histórias), minha eterna gratidão.  

Voem em passarinhos textos!

Outubro de 2021.