Coluna Espírita

Sede perfeitos

10/06/24 - 17:25

Por Aloísio Vander

Como conquistar a perfeição, se não conhecemos a fundo as nossas maiores deficiências morais, e nem conseguimos administrar e educar efetivamente as deficiências que em nós já detectamos?

            A nossa evolução se dá por etapas. A que tipo de perfeição devemos hoje almejar?

            Será que Jesus veio à Terra para ensinar-nos o padrão de comportamento perfeito dos anjos?

            Há cristãos que ficam olhando a tarefa de grandes almas como Ghandi, Madre Teresa e Chico Xavier esperando que, de uma para outra hora, sejam convocados para missões semelhantes.

            Na verdade, todos nós já estamos integrados nas tarefas mais importantes que nossa evolução espiritual nos permite. Aquelas tarefas que consideramos simples, primárias, que nos preenchem os dias, estão no limite das nossas forças e, somente cumprindo-as bem, teremos acesso a atribuições mais altas. A missão de filhos, pais, esposos, irmãos, funcionários, militantes na política, na religião, constituem para nós as mais altas missões designadas pelo Criador como programa de crescimento, no rumo da felicidade plena.

            O mundo nos ensinado a competição a fim de nos sobressairmos sobre os outros. Jesus nos convoca a vencermos a nós mesmos.

            O convite do mundo, quando aceito, leva-nos a um estado de inquietação permanente; passamos a vigiar os movimentos dos outros com inveja, e tentamos por todos os meios superar aqueles a quem julgamos adversários, mesmo que para isso tenhamos que prejudicá-los.

            Jesus nos convida a vigiarmos a nós mesmos.

            Enquanto que para o mundo o erro é algo intolerável, Jesus nos convoca ao perdão incondicional, pois o “único fracasso legítimo é aquele com o qual nada aprendemos”.

            Quando Jesus disse: Sede perfeitos, Ele foi mal interpretado por muitos. Uns acharam que tal postura seria impossível e se entregaram aos desequilíbrios; outros se achavam na obrigação de se transformarem em santos e adotaram um comportamento hipócrita.

            Sede perfeitos, quer dizer, sede humanos, transformai-vos em homens de bem, pois esse foi o exemplo de Jesus.

            Jesus não nos pediu que nos posicionássemos acima da condição humana, mas que efetivamente nos humanizássemos.

Aloísio Vander