Jogo amarrado como era de se esperar e vitória do Galo, na melhor qualidade, raça, e inteligência

16/11/21 - 21:42

CHICO MAIA - Em imagem extraida do twitter.com/Atletico, Zaracho, autor do gol do Galo, depois de belíssima jogada iniciada pelo Keno, que tabelou com Hulk e cruzou para o argentino marcar.

Um aperitivo do que será a final da Copa do Brasil entre os dois. O Athletico paranaense, em casa, precisando de pontos para não correr risco de rebaixamento nesta reta final de campeonato. O Galo tentando chegar mais perto do título. Jogo tenso, nervos à flor da pele.

E duas cenas marcantes e contraditórias nas arquibancadas da Arena da Baixada. Renaldo, centroavante artilheiro do Galo no Brasileiro de 1996, queridíssimo da torcida exatamente pelas muitas demonstrações de carinho pelo clube, dentro e fora de campo. Como nesta foto, publicada pelo Fred Ribeiro no twitter. @fredfrm

Vestido como um autêntico torcedor. Grande figura humana o Renaldo, que se tornou um grande atleticano.

Por outro lado, cabeças cozidas, aceitando provocação de um único imbecil paranaense. Por causa dessas cenas ridículas, o jogo foi paralisado por dois minutos. Tudo que o Atlético não quer, não pode e não precisa neste momento é confusão, que dê qualquer margem para alguma manobra de cartolagens que possam prejudicar o que o que vem sendo feito dentro de campo.

E impressionante como os seguranças privados do estádio e depois a Polícia Militar foram lerdos para agirem.

Ainda sobre Renaldo, ele está com 51 anos. Foi campeão mineiro com o Galo e artilheiro em 1995 com 13 gols. Em 1996 fez ótimo Brasileiro pelo Atlético e dividiu a artilharia com Paulo Nunes (na época no Grêmio), marcando 16 gols. Teve um começo difícil em Belo Horizonte, mas logo emplacou e conquistou a torcida. Jogou no Ahletico-PR em 1991 e 1992. Depois que parou com a bola voltou a morar em Curitiba.

Acesse: http://blog.chicomaia.com.br/

Veja Mais