E lá se foi o Luiz do Tavinho, engenheiro, baterista, cruzeirense, fã de Vinícius, grande amigo!

HOMENAGEM

29/07/22 - 22:19

Luiz é do da esquerda, camisa branca, boné na cabeça, em encontro no Sítio Elói Freitas, no Tamanduá, em 1996: Luciano Macaco, violão, Marcelão, Alvimar, Leonardo e Ana Maria, a querida e saudosa mãe do Luiz, Leonardo e Luciano, que nos deixou em fevereir
Luiz é do da esquerda, camisa branca, boné na cabeça, em encontro no Sítio Elói Freitas, no Tamanduá, em 1996: Luciano Macaco, violão, Marcelão, Alvimar, Leonardo e Ana Maria, a querida e saudosa mãe do Luiz, Leonardo e Luciano, que nos deixou em fevereir

Chico Maia

Luiz é do da esquerda, camisa branca, boné na cabeça, em encontro no Sítio Elói Freitas, no Tamanduá, em 1996: Luciano Macaco, violão, Marcelão, Alvimar, Leonardo e Ana Maria, a querida e saudosa mãe do Luiz, Leonardo e Luciano, que nos deixou em fevereiro do ano passado.

Sexta-feira é o melhor dia da semana, mas essa foi fatídica, a partir das 15h30, quando parei o carro para atender telefonema do amigo das antigas, Leo Plotter,  que atualmente mora em Divinópolis . Ligações do Leo são sempre na base do “8 ou 800”, chamando para alguma festa ou informando coisa ruim. E hoje foi terrível, muito ruim: “O Luiz se foi; vai ter festa no Céu . . .”

Amigo de infância, engenheiro e empresário, Luiz Otávio de Freitas Ribeiro “Luiz de Tavinho”, em referência ao pai, Otávio Campelo Ribeiro, Secretário de Fazenda de Sete Lagoas nos anos 1970/80. Companheiro de República nos meus primeiros tempos de Belo Horizonte, uma das figuras de mais alto astral que este mundo já teve.

Desses para quem não havia tempo ruim. Pra cima o tempo todo, otimista inveterado. Cruzeirense apaixonado, nem quando o time caiu o fez desanimar com o futebol, pois apostava que seria o começo de um Cruzeiro mais forte e renovado.

Grande baterista, um dos fundadores da Banda Canto Livre, com o  irmão Luciano, carinhosamente conhecido como “Macaco”. Fundador também do Bloco Supérfluo, que sem nenhuma pretensão maior, levantou a cidade e foi campeão do Carnaval de Sete Lagoas no início dos anos 1980.

Fã de Vinicíus de Moraes, sabia e cantava todas as músicas dele! Quem sabe vão se encontrar na festa no Céu prevista pelo Leo Plotter. Com o “Poetinha” e com tantos conterrâneos queridos nossos que infelizmente também partiram tão cedo, como o pai dele, Tavinho, que quando se foi, também estava com 59 anos, atual idade do Luiz, que completaria 60, no dia 8 de  setembro e preparava uma festa que entraria para a história do Sítio do Tamanduá, um lugar especial, dos encontros daa família e amigos. Onde essa nossa geração frequentou, festejou, jogou futebol soçaite e foi feliz por décadas.

Às voltas com problemas de saúde, mas felizmente bem resolvido profissional e financeiramente, há quase cinco o Luiz resolveu diminuir as atividades e curtir a vida com mais intensidade. Ano passado transformou um ônibus em Motorhome, dotando-o de todo conforto e tecnologia. Planejava rodar o mundo nele, com a esposa Tina e a filha Carol. Inicialmente a América do Sul e depois as outras e o resto do planeta.

Infelizmente um câncer interrompeu seus planos, e hoje o levou. Descanse em paz, caro amigo/irmão Luiz! Tenho fé que um dia vamos nos reencontrar e fazer piada de toda essa tristeza e choro que estamos vivendo neste momento por sua causa. Enquanto isso seus irmãos Leonardo e Luciano vão cuidando de zelar da melhor forma de suas histórias memoráveis e o tanto que você era fantástico.

Em sua memória e homenagem, ouvindo Vinícius, tomando algumas e com muitas lágrimas descendo, fica aqui um até breve!

A vida é assim, imprevisível. Um ano atrás, no dia 16 de julho, registrei em minha coluna no jornal Sete Dias a finalização da montagem do Motorhome pelo Luiz:

Aposentado, o engenheiro Luiz Otávio de Freitas Ribeiro acaba de montar seu Motorhome e breve vai começar a viajar pelo Brasil e América do Sul, neste ônibus da Mercedes, transformado em uma casa sobre rodas. Está só aguardando a esposa Tina definir o primeiro destino.

Muito comuns na Europa e Estados Unidos, os Motorhome estão começando a ganhar espaços específicos também nas estradas e cidades do Brasil e do continente.

Luiz equipou o dele com todo o conforto, como internet, mesa de jogos, sofás que se transformam em camas, além de ar condicionando e banheiros, obviamente.

Com o irmão, Luciano Macaco, fez a primeira viagem/teste, para a Serra do Cipó

Já apto a um “chá com torradas” com os amigos, pois ninguém é de ferro.

Veja Mais