Conheça o dietilenoglicol e como ele é utilizado na produção de cervejas

14/01/20 - 10:06

Muitas interrogações foram geradas após a confirmação da presença da substância química dietilenoglicol (DEG ou glicol) - presente em dois lotes da cerveja Belorizontina recolhidos na casa das pessoas que foram hospitalizadas - na última semana. Em Sete Lagoas, quando o assunto são cervejas artesanais o Empório Barão Cervejeiro é a principal referência. Para Angelo Lanza, comerciante de cervejas artesanais há quase quatro anos e sócio proprietário do Barão, o aparecimento do dietilenoglicol dentro das garrafas é um mistério, já que a maioria das produtoras artesanais de cerveja não utiliza o produto.

 

Altamente tóxico, o dietiloglicol é usado apenas para resfriamento em tanques usados para fermentar o mosto cervejeiro. “Quase nenhuma cervejaria utiliza isso. A grande maioria utiliza etanol, o mesmo que comercializado em postos de gasolina, para essa finalidade. Mais estranho é a própria Backer afirmar que não utiliza o produto. Mas ressalto que, em nenhuma etapa, o glicol é misturado à cerveja”, afirma.

 

O especialista explica como é, na prática, a utilização do produto que deixou até o momento 10 pessoas hospitalizadas e culminou com uma morte.  “O fermentador – que tem uma espécie de parede dupla - funciona da seguinte maneira: tem o recipiente interno onde fica a cerveja, uma camada em aço inoxidável que a isola, e um segundo espaço, onde pode circular o dietilenoglicol, ou o próprio glicol diluído em água. Este segundo espaço funciona com uma espécie de serpentina; o glicol fica ali girando o tempo todo para resfriar o mosto e assim deixar o fermentador numa temperatura ideal seja para a fermentação ou maturação da cerveja”, conta Angelo Lanza.

 

Para Lanza, há ainda muito a ser apurado nas investigações em andamento. “Conheço o pessoal da Backer. Sei o quanto são competentes. Não acredito que algo tenha acontecido errado lá e espero que isso tudo seja esclarecido o quanto antes”, finaliza. O Empório Barão Cervejeiro é um espaço dedicado ao mundo das boas cervejas. No local estão disponíveis diversos rótulos, insumos e equipamentos para fabricação. Também são oferecidos cursos para quem pretende produzir sua própria cerveja. 

 

imagem

 

SAÚDE

A fórmula química do dietilenoglicol é C4H10O3O.A substância é anticongelante e bastante usada na indústria. A ingestão pode provocar intoxicação com sintomas como insuficiência renal e problemas neurológicos. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), trata-se de um solvente orgânico altamente tóxico que causa insuficiência renal e hepática, podendo inclusive levar à morte quando ingerido. A intoxicação por DEG pode ocorrer quando ele é usado de forma inapropriada em preparações químicas, substituindo outros produtos não tóxicos para o ser humano.  

 

Celso Martinelli