Mais uma chance para o Turismo

03/10/21 - 12:03

Vista parcial da Lagoa Paulino, um dos principais  pontos turísticos de Sete Lagoas. Foto: Roberta Lanza (Arquivo)
Vista parcial da Lagoa Paulino, um dos principais pontos turísticos de Sete Lagoas. Foto: Roberta Lanza (Arquivo)

Louvável a empolgação do vice-prefeito Euro Andrade Lanza (Eurinho) na aposta no Turismo como alternativa de fomento à economia local e regional. Boas ideias e gente competente na área não faltam. Também não faltam empresários daqui e de fora, até do exterior, dispostos a investir. Atrativos, temos muitos, a começar pela nossa localização geográfica, na divisa do que restou da Mata Atlântica com o Cerrado.

Além da beleza, temos frutos exclusivos, como o pequi, por exemplo. Estamos a menos de 50 Km do Aeroporto Internacional de Confins. Cada cidade vizinha tem um ou mais atrativos altamente interessantes, naturais ou empreendimentos, como hotéis, resorts, bares, hotéis fazenda, pesque pague e similares. Poucas cidades do Brasil têm lagoas e uma serra, como a Santa Helena, no centro urbano, como aqui. Estamos a menos de 80 Km da capital do estado, cuja população de quase 3 milhões de pessoas, recorre principalmente à Serra do Cipó para se divertir.
Temos artistas da música, do artesanato, da gastronomia e das artes cênicas para todos os gostos e faixas etárias, ávidos para trabalhar e mostrar seu talento.

Também não nos faltam instituições sérias, especialistas nas várias áreas do setor, como o turismo de negócios, de eventos e religioso. O Senac, Sebrae, Grupo Uai de hotéis e pousadas estão aí para serem parceiros.

O que nos falta é justamente vontade política, área em que o vice-prefeito Euro Andrade tem ótimo trânsito, não só na administração da qual faz parte, como no Estado e em Brasília. Impossível alavancar um projeto de Turismo sustentável sem ferramentas básicas, tipo um “banho de loja” nos acessos à cidade; uma rodovia decente (duplicação da MG-424, até Pedro Leopoldo/Confins, apenas 36 Km); estruturação do Parque da Cascata; limpeza e organização da Serra de Santa Helena; sinalização das vias urbanas, chamamento dos produtores de eventos, agentes de viagens e empreendedores do setor, locais e regionais.

Com o dólar e euro nas alturas e as inúmeras restrições a brasileiros para viajar ao exterior, o turismo interno já está bombando em Minas e no Brasil. Ótimo momento para Sete Lagoas finalmente fazer valer a sua vocação turística. Caso o Eurinho convença o prefeito Duílio de Castro a apostar na ideia será um grande passo.