Saúde

Ressonância magnética e câncer de próstata

04/08/23 - 07:00

Por Dr. Gelbert Luiz Chamon

A ressonância magnética da próstata auxilia nos seguintes casos:

Quando o câncer de próstata ainda não foi diagnosticado e existe suspeita.
O exame pode ser usado para criar um mapa tridimensional da próstata, possibilitando detectar, localizar e fornecer a caracterização do tumor. Também pode orientar o médico sobre o local ideal para coleta de fragmentos para a biópsia.

2. Avaliação da próstata. Neste caso, o diagnóstico do câncer de próstata já está estabelecido. O exame, então, serve para avaliar se houve algum rompimento da cápsula da próstata ou se houve disseminação da doença para outros órgãos próximos à glândula. Também pode ser usado no monitoramento da resposta do paciente às terapias adotadas.

3. Acompanhamento do câncer de próstata de baixa agressividade. É usada nos casos em que o paciente está em protocolo de vigilância ativa, evitando o número excessivo de biópsias em cânceres que não foram tratados com cirurgia ou radioterapia.

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais comum em homens a partir dos 50 anos de idade – cerca de 75% dos diagnósticos são feitos em pacientes com mais de 65 anos.

O tratamento precoce da doença aumenta em até 90% as chances de cura.

Atualmente o uso da ressonância tem sido cada vez mais utilizado a fim de fazer uma melhor avaliação da próstata em casos onde o psa se altera podendo indicar ou excluir uma biópsia de próstata
Este exame permite uma grande segurança no acompanhamento e diagnóstico do câncer de próstata
Sempre  indicado pelo urologista em casos necessários !
Cuide de sua saúde pois seu tempo e sua vida são insubstituíveis!

Dr. Gelbert Luiz Chamon

Urologista, Mestre em Biomedicina, Titular da Sociedade Brasileira de Urologia, Coordenador da Residência em Urologia da Santa Casa de Belo Horizonte e Cooordenador da Comissão de Residência Médica do Hospital Municipal Sete Lagoas.
(31) 3774-7500

Veja Mais