Filme - Porque Tenet é bom

12/01/21 - 16:10

Imagem: Warner Bros
Imagem: Warner Bros

Por Wellberty Hollyvier D’Beckher*
 

1) Christopher Nolan. O diretor é bem singular, em algumas obras explica demais seus filmes e não deixa espaço para o público imaginar, é tudo muito mastigado, O Grande Truque, Interstelar, A trilogia Batman e Dunkirk são assim, já Amnesia, A Origem e Following ele não explica muito e deixa o expectador tirar suas conclusões, já em Tenet ele tenta explicar o filme até certo ponto, depois ele desiste e deixa o filme intricado, como um labirinto para que a gente tire nossas próprias conclusões, e isso é muito bom. 

2) A história. O filme é uma grande e escancarada homenagem aos filmes de James Bond, porém com um 007 negro, a trama parece complicada a princípio.  Um agente da CIA (John David Washington) é recrutado por uma agencia misteriosa chamada Tenet, para impedir um vilão megalomaníaco russo de criar a terceira guerra mundial e de acabar com o mundo. Ao longo da trama nos é revelado que este vilão domina o conceito de viagem no tempo, ele pode mover objetos para frente ou para trás com a ajuda de quem sobreviveu a tal terceira guerra, a viagem no tempo aqui é tratada de forma fechada, ou seja o que acontece no passado fica no passado, é legal o paradoxo do avô, se você voltar no tempo e matar seu avô, você ainda nascerá? O filme não explica, mas conceitos de pinça temporal, termodinâmica, entropia e física aqui são amplamente explorados e de uma forma bastante inteligente.

3) O elenco. John David Washington dá um show, seu personagem não tem nome, mas tem muita personalidade em uma missão na opera de Kiev para pegar uma parte de nove, do algoritmo (o dispositivo que teoricamente causaria o fim do mundo) ele completa a missão, mas é capturado e quando está sendo torturado, para não revelar segredos da CIA, engole uma capsula de cianureto para morrer e não entregar segredos da agência, mas isso é um teste para ele ingressar na Tenet. Robert Pattinson é o misterioso Neo, que serve de cicerone para o personagem de John David Washington, ele parece saber muito, mas vai revelando a conta-gotas, Pattinson demonstra uma evolução a cada trabalho, e aqui ele brilha. Kenneth Branagh é o vilão com câncer terminal que acha que todo o mundo tem que morrer junto com ele, mas foge do vilão clássico e caricato, seu personagem é muito inteligente e cativante, méritos do ator. Elizabeth Debicki nunca esteve tão linda e vulnerável seu olhar expressivo a ajuda muito, ela é a mulher do vilão é sofre violência doméstica, mas não pode abandona-lo porque fez para ele a avalição de um famoso quadro falsificado como verdadeiro e ele ameaça revelar este erro, e tem também o filho do casal que é ameaçado pelo vilão, ela ganha ajuda da Tenet para se livrar dele.

Conclusão. Tenet é um filme complicado, que não precisa ser todo entendido, tem cenas de luta muito boas, a batalha final com o exercito vermelho e azul cada um em uma linha do tempo é genial, assista de mente aberta e terá uma ótima experiencia cinematográfica.  

Nota: 8/10.


imagem*Wellberty Hollyvier é formado em artes cênicas pela UFMG, pela faculdade do Rio em crítica e análise de filmes, além de cinéfilo desde os dez anos de idade.
 

 

 


Trailer: