Entrelinhas

O QUE NÃO FAZER EM 2024

Não se preocupe caso em plena véspera da virada, você esteja desconfortável por não saber como começar o novo ano.

06/01/24 - 09:00

Por Juninho Sinonô

Pode ser que esteja tomado pela vontade de melhorias e anseios para ter um ciclo diferente e consertar o trajeto, mas ao mesmo tempo perdido por onde e como começar as mudanças.
Também pode acontecer o inverso, estando o seu final de ano às mil maravilhas e a sua expectativa seja que no mínimo, as coisas permaneçam como estão e que continuem a melhorar.


Tanto em uma situação, quando não se sabe o que fazer, ou na outra, que a pretensão é manter o que está bem feito, existe um ponto em comum: O QUE NÃO FAZER.
Saber o que não fazer é ato assertivo, seja para consertar o que não funciona ou manter o que anda certo.
 É ato de sabedoria, que garante que ainda que os resultados não sejam como o esperado, certamente não sairão como o indesejado.
Por isso, alguns não saem sequer do ponto de partida. Além de não saberem o que dever ser feito, não aprenderam o principal: o que não deve ser.
Sendo assim, na busca de um novo ano próspero, O QUE NÃO FAZER?
Comecemos pela falta de coragem. 


Essa é a maior de todas as virtudes, por ser imprescindível para cultivarmos as demais. 
Sem coragem, não damos o primeiro passo e por falta dela criamos desculpas rotuladas como medo, ansiedade, injustiças, falta de oportunidades, vida reprimida e por aí vai. Essas são apenas algumas das justificativas que camuflam a falta de coragem.  
Não confunda coragem com ausência de medo. Coragem é agir, ainda que com medo e não deixar que este ocupe em você maior espaço que a virtude. É preciso coragem para começar, terminar, perdoar, corrigir, recuar e avançar. Se te fatar coragem nada vai mudar. 
Não cuidar da sua saúde. 
Você pode até ir mais rápido, mas não vai tão longe quanto poderia. Entenda saúde como estado de equilíbrio entre corpo, sentimentos, emoções e espirito. O corpo é o seu templo, a mente a sua bússola, as emoções o fiel da balança e o espirito a conexão com a Divindade. Não espere o final satisfatório ao não cuidar do seu bem mais valioso: você!
Sair da sua realidade.
 Você está onde deveria e tem o que precisa. Seja grato e use bem o que lhe foi proporcionado. Para que alcance o muito, é imprescindível que use bem o “pouco” que tem. Saia do ideal e desfrute do mundo real. É nele que está a rota do sucesso, bem debaixo do seu nariz. Não viver a própria realidade equivale a abrir mão de um bom sapato surrado que leva onde precisa, para calçar um lindo calçado apertado, que além de causar dor por não ter sido feito para seu molde, não vai te levar a lugar algum. Você não precisa ser quem não é. Aceite-se antes de depender da aprovação de qualquer outra pessoa.
Ser idiota. 


Todos nós possuímos a predisposição para praticar idiotices. Elas acontecem quando fazemos aquilo que sabemos que vai nos prejudicar ou subestimamos os sentimentos alheios, e irresponsavelmente prejudicamos aos outros. Somos idiotas quando damos prejuízos (material, físico ou emocional), não cumprimos o que prometemos, desconsideramos os efeitos dos atos ou não possuímos responsabilidades afetivas. Não ser idiota não quer dizer não errar. Significa evitar os erros, e quando cometidos, assumir não a culpa, mais sim a responsabilidade por eles. 
Nadar contra a correnteza. 
Como bem diz meu dileto amigo Ronaldo Alcântara, “siga o fluxo”. Pare de ir a lugares onde não lhe cabe. Evite pessoas que não acrescentam luz à sua caminhada. Pare de insistir em atividades que não encaixam com seu proposito de vida. É muito simples identificar o sentido do fluxo: se não traz paz, não causa alegria, não contribui para que se torne alguém melhor, não serve para contribuir também para os outros; mude a rota, porque você está contra a correnteza.


E por último, não usufruir do que têm. 
Salomão, ao final da vida de riquezas, disse que a maior dadiva concedida por Deus ao homem era usufruir dos frutos do seu labor. Perdemos muito tempo na espera daquilo que pode ser, ao invés de gozar do que já é. Usufrua da sua saúde, da sua família, do seu lar e de tudo que estiver ao seu alcance. Agora!
No mais,
Feliz ano novo!

Juninho Sinonô

Veja Mais