O fundo do poço nunca chega no Brasil

22/02/21 - 09:14

Foto: congressonacional.leg.br
Foto: congressonacional.leg.br

A cada dia somos testemunhas de algum tipo de escândalo em algum segmento da nossa sociedade. Esta semana a Câmara dos Deputados e o Supremo Tribunal Federal foram os protagonistas. Um deputado aloprado do Rio de Janeiro ataca e ameaça de forma virulenta os ministros da instância maior da Justiça nacional, e clama pelo fim das garantias constitucionais no país. Contrariando a interpretações de muitos juristas de respeito, o sujeito é preso e até a própria Câmara dos Deputados fica na dúvida se admite prisão ou se exige a sua soltura, visto que poderia alegar a imunidade a qual o elemento teria direito para se manifestar como deputado que é.

Continuamos enfrentando os erros institucionais do passado, não corrigidos, apesar de toda a falácia de todos os candidatos em todas as eleições. Precisamos urgente de reformas constitucionais e jurídicas, mas elas nunca saem do discurso. Nosso STF é formado por cidadãos indicados por sucessivos presidentes da república, de acordo com os seus interesses de época. Na história recente, de José Sarney, passando por Fernando Collor, Itamar Franco, Lula, Dilma e Michel Temer, chegando a Bolsonaro, temos lá ministros afilhados de todos eles, pois assim funciona o sistema de escolha dos integrantes do Supremo. Em cargos onde deveriam estar senhores de notório conhecimento jurídico, estão senhores de notório apadrinhamento político. Por outro lado, Daniel Silveira, o deputado tresloucado, eleito com 31.789 votos pelos eleitores do Rio de Janeiro, não deveria ter conseguido nem o registro de sua candidatura em 2018, caso a legislação eleitoral brasileira fosse séria. Com os antecedentes criminais que tem, este cidadão não deveria nem ser candidato à função que ocupa, com as regalias que o mandato lhe concede.

Enfim, é o Brasil, com todos os estratos da sociedade representados no Congresso Nacional, nas Cortes judiciais em todas as instâncias, nos executivos Federal, estaduais e municipais.