DE OLHO NA POLÍTICA, por João Henrique Faria

17/06/21 - 12:11

João Henrique Faria é jornalista e consultor político eleitoral e governamental, proprietário da Fator Consultoria.
João Henrique Faria é jornalista e consultor político eleitoral e governamental, proprietário da Fator Consultoria.

João Henrique Faria *
WhatsAPP: (32) 98887-4933


LEI DA IMPROBIDADE

Do positivo...
Pela nova proposta de Lei de Improbidade Administrativa, já aprovada pela Câmara Federal, é preciso que se prove a intenção de lesar a administração pública para a acusação da Promotoria ser aceita. Além disso, nepotismo pode passar a ser improbidade, com prescrição em 8 anos.

Ao negativo...
Em boa parte, as alterações aprovadas servem para atenuar possíveis penalidades àqueles que hoje estão em exercício de mandato, dentre eles o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que tem duas condenações. Exemplo disso é não haver punição com a perda de função pública, quando o condenado não ocupar mais o cargo que deu origem ao processo.

CPI DA COVID

E a CPI da Covid continua a ser a estrelinha da festa, com direito a pipoca na sala. Desta vez Wilson Witzel, governador cassado do Rio de Janeiro, foi a cereja do bolo. Falou o que quis, bateu boca com Flávio Bolsonaro – que só aparece na comissão em momentos considerados crítico pra o pai, Jair Bolsonaro -, pediu reunião secreta, fez fortes insinuações sobre os assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes e, quando os senadores governistas começariam a fazer perguntas, usou de seu direito, concedido pelo STF, de se retirar da sessão. O mais curioso é que a ida de governadores à CPI foi articulada por senadores governistas. Um tiro no pé. 

DISTRITÃO NA MINIRREFORMA POLÍTICA

Na última segunda-feira (14/6), conversei com o deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB), no programa Conversa Franca, da Rádio Brilho, na cidade de Cataguases, Zona da Mata Mineira. Segui, a exemplo da conversa com Newton Cardoso Júnior (MDB) há duas semanas, na linha da minirreforma política, em andamento por uma Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

Desta vez, o foco foi a instalação do “Distritão” e a introdução do voto impresso. Castro considera forte a ideia do “Distritão”, apesar de estarem à mesa diferentes propostas sobre a forma de implantação, o que torna difícil uma aplicação já em 2022. Já em relação ao voto impresso, ele considera bastante improvável a sua aprovação.

O deputado destacou a criação das Federações de Partidos. “Impossível a continuidade de tantas legendas, com alguns partidos tendo 1 ou 2 deputados eleitos no país”, destacou. Castro descartou o retorno das coligações proporcionais.

ELEIÇÕES 2022

Troca-troca continua
Marcelo Freixo, ex-PSOL, agora junta-se a Molon e está no PSB, de olho nas articulações para o governo do estado do Rio de Janeiro. Fato curioso é que a esposa de Freixo, Antonia Pellegrino, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT). Costurando alianças em casa?

Expulso
E o deputado Rodrigo Maia foi expulso do DEM. Maia vinha se contrapondo à participação do partido no governo Bolsonaro, onde tem uma constelação de Ministérios. Estranho é o fato de que, enquanto foi presidente da Câmara dos Deputados, Maia deixou engavetados cerca de 60 pedidos de abertura de processo de impeachment contra Bolsonaro. Ao que parece, com a expulsão de Maia, o senador Rodrigo Pacheco desista de mudar de legenda. 

Governo de Minas
Nos bastidores fala-se de uma nova possível candidatura ao governo de Minas. O senador Carlos Viana (PSD) entraria na disputa, visando dificultar a vida do atual prefeito de Belo Horizonte e cotado na disputa ao governo, Alexandre Kalil. O governador Zema certamente ficaria feliz.

* João Henrique Faria é jornalista e consultor político eleitoral e governamental, proprietário da Fator Consultoria.