Olhar com outros olhos

14/11/21 - 15:02

Élida Gontijo

Ando com a vista bem cansada, as aulas online colaboraram pra isso, fora a catarata na vista esquerda aguardando cirurgia. Acho que não tenho olhado com calma muitos detalhes da vida, aí meu grande companheiro, aquele lá de cima, manda uns guias de olhares sensíveis para me mostrarem o caminho. Um dos meus guias é o Mateus Fernandino, foi meu aluno, tem um coração que não cabe no peito, espalha amor por onde passa. Ele tem me ensinado a olhar a vida através dos seus olhos.

Enquanto estávamos em casa por causa da pandemia, ele ficou morando no sítio, agora com as aulas presenciais só aos finais de semana pode curtir seu paraíso e dividir comigo toda beleza da natureza. Divide até o canto das cigarras, grilos, grava e manda, não é egoísta. Muitas vezes estou em casa corrigindo ou elaborando provas, meu celular apita, já sei que vem afago para meu coração.

imagem
Manda o cantar dos bichos, o barulhinho da chuva que muitas vezes ainda não chegou aqui, a beleza do plantar mudas junto com seu pai e a espera dos frutos. Aposto que vocês não têm um amigo assim, talvez sejam amigos do Mateus. Já fico esperando o final de semana e curiosa com as novidades. Hoje recebi a filmagem de uns piscadinhos na escuridão, nossos amigos vagalumes enfeitando nossas vidas. Ganhei também uma caixa de jambos, colhidos por ele, uma delícia, com cheiro e gosto da minha saudosa infância no sítio do meu pai.

É tenho olhado a vida com os olhos puros do meu amigo, muitas vezes estou triste por ver que o mundo anda muito cruel com quem é sensível assim como eu, aí Mateus me procura e mostra que existe esperança, amizade, simplicidade pra quem acredita no amor.

Gratidão meu querido amigo, de idade tão distante da minha, mas de olhar igual ao meu, cheio de beleza, pureza, carinho. Continue enviando tanta beleza aos finais de semana e nunca deixe o mundo embaçar sua visão e seu coração. Adoro você.

Novembro de 2021.