O menino que aprendeu sorrir

23/09/21 - 18:20

Élida Gontijo

Hoje estava recordando um fato que aconteceu com um dos meus alunos  do 7º ano, deu um gostinho de saudade. Nessa turma tinha um menino que chamou muito minha atenção, era lindo, cabelo pretinho, bem lisinho, olhos de jabuticaba, um ar angelical, mas notei que não sorria. Eu sempre gostei de brincar com meus alunos, a sala de aula é meu palco. Mas aquele menino lindo nunca sorria, ou melhor, sorria com os olhos quando achava graça em alguma coisa e olha que naquela época ainda não usávamos máscaras em sala, tínhamos o direito de ver diversos sorrisos.

Não me conformava de não vê-lo sorrir, adolescente combina com alegria, sorriso solto, até mesmo sem motivo. Você deve estar pensando que ele tinha algum problema, eu a princípio também pensava assim, mas devagarinho aproximando pé ante pé do seu coração, fechei meu diagnóstico, faltava alguém ensiná-lo a sorrir, tenho certeza que sorria em casa, tinha uma família maravilhosa, dei aula pra diversos primos dele e até hoje ainda tenho parentes  como aluno. Detectei que era timidez, era difícil pra ele expressar sua emoção diante dos colegas. A universidade não me ensinou este conteúdo, fazer sorrir, tirar a timidez das entranhas de um coração adolescente, mas aprendi com minha fé que tem jeito pra tudo. Conversei com o Espírito Santo, pedi que me ensinasse uma forma de ver um sorriso nos lábios do lindo menino.

Um dia falei com ele que era tão lindo e que deveria ter um belo sorriso e repentinamente começou a sorrir, espontâneo, suave, brilhante como o raio do sol depois de muitos dias de chuva. E não me enganei, era lindo o sorriso, seus olhos encheram de luz, todos perceberam a beleza.

Guardei pra sempre aquele sorriso, agora depois de muitos anos, ele encontrou com minha filha e perguntou por mim, disse do carinho que tinha por essa professora que escreve esse texto, falou que não me esqueceu, pois tinha lhe ensinado a sorrir. Quando recebi essa notícia chorei demais, me senti a pessoa mais rica do mundo e sigo sempre buscando novos sorrisos, mesmo em tempos de bocas tampadas por máscaras.

Gratidão menino lindo, guardo seu sorriso no porta retrato do meu coração. Gratidão Espírito Santo, me ensine estratégias que façam as pessoas sorrirem mais.

Élida Gontijo- setembro de 2021. Dedico esse texto à Gustavo Mendes .